Depois de um período com chuvas irregulares, dezembro chegou com o já conhecido clima de verão em nossa região: altas temperaturas, muita umidade e fortes chuvas – que podem ser imprevisíveis e bem violentas.

E é neste período que a incidência de raios aumenta, podendo colocar pessoas em risco, principalmente aquelas que trabalham em lugares abertos, como agricultores e trabalhadores da construção civil.

A atenção das empresas e empregados com este perigo deve ser redobrada neste período. Para ser ter uma ideia, no Brasil há uma média de 130 mortes e 500 feridos em acidentes causados por raios – e a grande maioria acontece entre dezembro e março – sendo 80% deles em locais abertos.

PROFISSÕES DE RISCO

Apesar de ser impossível de prever quando e onde um raio cairá, sabemos que algumas condições facilitam sua incidência, como áreas abertas.

Por isso, pessoas que trabalham em fazendas, campos de colheitas, morros, praias ou construções ainda não cobertas, devem ter atenção redobrada quando o tempo fechar.

Em situações de condições climáticas que possam colocar o trabalhador em perigo, as empresas devem suspender o trabalho e oferecer abrigo seguro.

No caso de trabalhadores do campo, há inclusive um adendo na NR 31 que trata do assunto e estabelece que o empregador rural ou equiparado deve orientar os empregados sobre os procedimentos a serem adotados na ocorrência de condições climáticas desfavoráveis, e interromper as atividades na ocorrência de condições que comprometam a segurança do trabalhador.

EM CASO DE ACIDENTE COM RAIOS, A EMPRESA É RESPONSÁVEL?

Esta é uma questão controversa e não há um consenso a respeito, sendo necessária uma avaliação de cada caso para saber se a empresa cumpriu com todas as normas de segurança para proteger a integridade do funcionário.

De qualquer forma, independente de questões judiciais, o fato é: este é um risco que precisa ser levado muito a sério, tanto por trabalhadores como pelos empregadores, principalmente a partir de agora, em que ocorre a maioria dos acidentes com raios.

O QUE FAZER PARA SE PREVENIR?

Além das medidas que as empresas devem adotar, há uma série de dicas importantíssimas que devem ser trabalhadas nos diálogos de segurança e fazer parte dos procedimentos, dentre elas, destacamos as mais comuns:

> Manter distância de objetos altos e isolados, como árvores, postes, quiosques, caixas d’água, bem como de objetos metálicos grandes e expostos, como tratores, escadas e cercas de arame

> Você pode utilizar celular, desde que ele não esteja sendo carregado no momento da chuva (pois neste caso corre-se o risco de um acidente).

> O mesmo vale para outros aparelhos eletrônicos que estejam conectados nas tomadas – evite usá-los.

> Não segurar objetos longos, principalmente metálicos

> Manter distância de aparelhos e objetos ligados à rede elétrica

> Evitar ficar em áreas descampadas quando o tempo estiver ruim

> Ficar afastado de janelas, tomadas, torneiras e canos elétricos

> Caso estiver trabalhando em local aberto e não tiver onde se abrigar, permanecer dentro de um carro, com as portas e vidros fechados, sem encostar-se à lataria

 

Em caso de dúvidas, fale com a sua empresa de segurança e medicina do trabalho para que seja feita uma avaliação dos seus processos e indicadas as melhores práticas de segurança para proteger sua equipe contra acidentes com raios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *