Ergonomia: mudanças na NR

ergonomia-nr-vertice-medicina-do-trabalho

Como você sabe, o Governo Federal tem feito revisões nas Normas Regulamentadoras, as chamadas NRs. E a mais recente mudança está em vias de ser finalizada, que a NR17, que trata da ergonomia no ambiente de trabalho.

Basicamente, o que muda na NR17 é a inclusão da exigência de que todas as empresas devem providenciar uma AEP (Análise Ergonômica Preliminar). Trata-se de uma avaliação minuciosa que deve ser feita na empresa para identificar processos e moveis que possam causar danos à saúde do trabalhador, e promover, assim, as melhorias necessárias de forma preventiva.

Mas antes de vermos os principais fatores que devem ser avaliados na AEP, vamos relembrar algumas noções básicas sobre a NR17.

 

POR QUE UMA NORMA QUE TRATA DA ERGONOMIA?

Além de evitar doenças e afastamentos indesejados do trabalho, a ergonomia está diretamente ligada a fatores relacionados à produtividade e à satisfação do funcionário no ambiente de trabalho.

Por isso foi criada a NR17, para estabelecer todos os parâmetros necessários para que a empresa adote as medidas que garantam o máximo de conforto, segurança e desempenho das equipes no ambiente de trabalho.

 

QUAIS OS ITENS INCLUÍDOS NA NR?

 Levantamento, transporte e descarga individual de materiais: no item 17.2 da norma, constam as determinações de como devem ser feitos esses processos, tendo como princípio básico o fato de que o esforço físico do trabalhador no levantamento, na descarga ou no transporte de materiais deve ser compatível com sua capacidade de força e não comprometer a saúde ou a segurança.

 Mobiliário dos postos de trabalho: a norma traz, no item 17,3, os requisitos mínimos para a adaptação das mobílias. Por exemplo: Sempre que o trabalho puder ser executado na posição sentada, o posto deve ser planejado ou adaptado para esta posição. E para trabalho manual sentado ou que tenha de ser feito em pé, as bancadas, mesas, escrivaninhas e os painéis devem proporcionar ao trabalhador condições de boa postura, visualização e operação, e devem atender aos critérios de metragens estabelecidos na NR.

 Equipamentos dos postos de trabalho: No item 17.4 da norma estão requisitos importantes que passam despercebidos, principalmente para quem trabalha em computadores: como a distância da tela em relação aos olhos, o formato do teclado dos computadores, etc.

 Condições ambientais de trabalho: este item é complexo de ser observado – ou melhor, impossível de ser medido sem os equipamentos corretos, pois ele trata das condições de ruído e luminosidade dos locais de trabalho, inclusive citando as legislações do INMETRO que estabelecem as condições mínimas e máximas relacionadas. E apesar de não parecer ser tão importante assim, o excesso ou a falta de iluminação, bem como os ruídos constantes, afetam diretamente não só a saúde da equipe como a produtividade do setor.

NOTA: Além dos itens acima que valem pra toda e qualquer empresa, a norma traz anexos específicos para as funções de atendente de telemarketing e operadores de check-out.

 

BENEFÍCIOS DE QUEM SE ADAPTA À NR17

Empresas que investem em ergonomia têm se beneficiado em vários aspectos, inclusive na questão da produtividade. Confira algumas melhorias percebidas ao se adequar à NR17

  • Redução das doenças ocasionadas pelo trabalho e, consequentemente, redução do absenteísmo
  • Maior motivação das equipes
  • Comprovadamente maior ganho de produtividade
  • Maior qualidade técnica das ações realizadas
  • Ou seja, além de garantir maior conforto e qualidade de vida ao trabalhador, a ergonomia atua para dar mais eficiência e para prevenir doenças relacionadas à função realizada.

 

QUAIS OS FATORES QUE PODEM AFETAR A ERGONOMIA NA EMPRESA? 

  • Repetição constante de determinada atividade sem os devidos tempos de recuperação
  • Contrações musculares estáticas sem a possibilidade de tempos de alívio
  • Levantamento manual de pesos acima dos limites conhecidos
  • Força e esforço intensos
  • Desvios posturais críticos
  • Postura de trabalho inadequada
  • Sobrecarga mental
  • Alto dispêndio energético
  • Calor ou frio
  • Vibração de corpo inteiro
  • Vibração de ferramentas energizadas
  • Emanações de gases ou poeiras
  • Roupas constritivas
  • Espaços restritos
  • Iluminação deficiente
  • Ruído intenso
  • Risco de acidente pela própria condição de execução do trabalho

 

COM A ALTERAÇÃO NA NR17, QUAIS OS FATORES QUE DEVEM SER OBSERVADOS NA ANÁLISE ERGONÔMICA PRELIMINAR?

Em cada posto de trabalho deve ser feito um levantamento com um checklist detalhado da situação de trabalho. O objetivo deste levantamento é encontrar fatores como os elencados abaixo, e apontar mudanças e adaptações para enfrentar esses problemas.

  • Movimentos repetidos em processos – sem os tempos exigidos para recuperação
  • Força e esforço intensos, além de levantamento manual de pesos acima dos limites conhecidos
  • Espaços restritos
  • Sobrecarga mental
  • Postura de trabalho inadequada e desvios posturais críticos
  • Contrações musculares estáticas sem a possibilidade de tempos de alívio
  • Iluminação deficiente
  • Alto dispêndio energético
  • Calor ou frio
  • Vibração de corpo inteiro ou de ferramentas energizadas;
  • Gases ou poeira
  • Ruído intenso
  • Risco de acidente pela própria condição de execução do trabalho

 

IMPORTANTE: Devido à complexidade deste tema e a importância dele tanto para cumprir com os requisitos da Norma, como também para levar mais saúde e produtividade para sua empresa, é importante entrar em contato conosco para que possamos fazer uma avaliação e implantar em sua unidade de trabalho a adequação necessária à NR17.

 

Entre AGORA em contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *