Poucas horas de sono e os riscos à saúde e à segurança

segurança-do-trabalho-marilia-vertice-medicina-do-trabalho

Você já deve ter visto em várias reportagens que dormir menos (ou mais) do que o seu corpo precisa traz sérias consequências à saúde. Esse hábito pode desencadear doenças graves, como obesidade, hipertensão, diabetes e mais uma série de enfermidades. Além disso, privar o corpo do sono mínimo necessário compromete a memória e derruba o sistema imunológico, deixando você mais suscetível a doenças.

E não é para menos: nosso corpo é programado para que durmamos praticamente 1/3 da nossa vida – ou seja, por mais que os tempos modernos tenham trazido um novo ritmo de vida, nossos corpos ainda necessitam de um tempo mínimo para repor as energias.  

Mas não bastassem todos esses riscos à saúde, há ainda um fator que deve ser levado em conta: a falta de sono pode comprometer os seus resultados no trabalho, o relacionamento com sua equipe (pois causa irritação) e o mais grave – pode colocar a sua segurança em risco.

EFEITOS NO CÉREBRO

Estudos é o que não faltam para provar que a nossa capacidade de atenção e concentração ficam comprometidas quando não dormimos o suficiente. Um exemplo foi a pesquisa realizada nas Universidades de Los Angeles e Tel Aviv, que comprovaram que a privação do sono torna as células do cérebro mais lentas.

Isso causa comprometimento da memória, da capacidade cognitiva (atenção e concentração), e torna os reflexos muito mais lentos. Quem já passou por aquelas situações de estar “dormindo acordado” sabe muito bem disso.

Portanto, é lógico afirmar que isso diminui o rendimento no trabalho e coloca o trabalhador em sérios riscos – pois a falta de atenção é uma das principais causas de acidentes de trabalho. Estudos indicam que na construção civil, por exemplo, mais de 70% dos acidentes ocorrem por desatenção.

PERIGO NO TRAJETO: Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego concluiu que 20% dos acidentes de trânsito que acontecem no Brasil têm como causa o cansaço originado por noites mal dormidas. Assim, dormir menos do que o necessário também traz risco a trabalhadores que atuam como motoristas e aos que utilizam os veículos para se locomoverem entre a casa e o trabalho.

QUANTAS HORAS SÃO NECESSÁRIAS?

E agora que sabemos dos prejuízos e dos riscos vem a pergunta: quantas horas de sono são necessárias por noite?

Algumas pessoas dizem que dormem apenas cinco ou seis horas noite e que isso já seria o suficiente para estarem bem. Mas a verdade é que os estudos discordam disso e que sim, são necessárias de sete a nove horas de sono para não ter sua capacidade cognitiva comprometida.

Um fato também já comprovado é que dormir mais de dez horas por noite também não é indicado e traz prejuízos à saúde.

Outra concepção enganosa é de que você pode tirar o atraso dormindo mais aos finais da semana. Na verdade, as horas a mais do sábado ou do domingo não irão ajudar você durante o resto da semana, caso durma menos do que realmente precise.

COMO TER UMA BOA NOITE DE SONO

– Corte os estimulantes, como café e energéticos durante a noite.

– Evite luminosidade excessiva nas horas antes de dormir para que seu cérebro já comece a entrar no “modo off”. É importante lembrar que as luzes, inclusive as do celular, vão interferir diretamente no seu relógio biológico e atrapalhar o seu sono.

– Mantenha um padrão de horário para dormir – inclusive, e se possível, aos finais de semana.

– Praticar exercícios é excelente para uma boa noite de sono – mas não faça exercícios muito pesados muito tarde da noite.

IMPORTANTE: as horas necessárias de sono variam conforme a idade – as indicações descritas neste artigo se referem aos adultos, de uma forma geral.

Síndrome de Burnout-vertice-medicina-do-trabalho-gestao-saude-ocupacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *