Saiba mais sobre a Asma

segurança-do-trabalho-vertice-marilia

Pacientes com asma já sabem: o ar seco e as mudanças bruscas no tempo, que são típicas nessa época do ano – são terríveis para que sofre dessa doença, que atinge mais de 200 milhões de pessoas no mundo e que no Brasil afeta cerca de 5% da população.

A doença atinge crianças e adultos – mas as crianças são as mais afetadas, representando mais de 70% dos pacientes.

Considerada uma doença respiratória crônica, a asma tem como principais características:

-Dificuldade de respirar

-Chiado e aperto no peito

-Respiração mais curta e ofegante – eventualmente com a presença de tosses secas

-Cansaço excessivo durante as crises.

NOTA: esses são os sintomas mais comuns, que podem ou não acontecer simultaneamente.

As causas da asma podem ser genéticas, quando há histórico de pessoas com asma ou rinite na família, ou por fatores ambientais, quando a pessoa fica excessivamente exposta aos chamados alérgenos, como ácaros, fungos, poeira e fumaça. Infecções por vírus também podem desencadear a asma.

O tratamento consiste basicamente em melhorar a vida dos pacientes que sofrem com a doença. E além dos medicamentos indicados pelo médico, para uso contínuo e aqueles que serão ministrados durante as crises, há também a necessidade de a pessoa conhecer profundamente as características da doença para evitar o contato com os agentes que desencadeiam a asma, e também para saber o que fazer durante as crises.  

ALGUMAS DICAS:

-Alguns lugares são propícios para acumularem o ácaro – por isso devem estar sempre limpos: travesseiros, estofados, carpetes, estante de livros, bichos de pelúcia, e cortinas.

-Existe a chamada Asma Ocupacional – que surge ou se agrava em pessoas que trabalham em ambientes expostos à poeira, fumaça, produtos químicos, etc. Neste caso, é preciso uma realocação de função para que não haja agravamento da doença

-Cuidado com animais de estimação – evite ficar perto deles principalmente durante as crises.

-Pratique exercícios moderadamente – estudos comprovam que atividades físicas moderadas reduzem os sintomas e a gravidade das crises.

-Cuidado com o cigarro: se ninguém deve fumar por causa dos males causados pelo cigarro, imagine então uma pessoa com asma – mas é preciso saber que não basta não fumar, você não deve ficar perto de alguém fumando porque o fumante “passivo” também está exposto à fumaça.

-Alimentação: as infecções virais, como a gripe, podem desencadear ou agravar a asma. Por isso é importante ter uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras, para ajudar o seu sistema imunológico a estar sempre em dia.

IMPORTANTE: este conteúdo é genérico e informativo. Consulte SEMPRE um médico e siga as suas orientações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *