Por dentro da NR10

NR10-vertice-medicina-do-trabalho-marilia

Uma das perguntas mais frequentes sobre as Normas Regulamentadoras é sobre a obrigatoriedade de as empresas contarem com profissionais especializados em determinadas NRs.

É o caso da NR10, norma que trata da Segurança em instalações e serviços em eletricidade e que causa dúvidas quanto à obrigatoriedade de se contratar funcionários que sejam certificados (ou capacitar os funcionários do quadro).

 

POR DENTRO DA NR 10

Criada no final da década de 70, a NR10 tem como principal objetivo regulamentar os serviços relativos à eletricidade e os riscos que ela envolve, além de garantir a segurança das pessoas que estejam direta e/ou indiretamente envolvidas nessas atividades.

A NR10 estabelece as condições mínimas para implantação de medidas de controle e sistemas de prevenção referentes às fases de geração, transmissão, distribuição e consumo de eletricidade, incluindo as etapas de projeto, construção, montagem, operação, manutenção das instalações elétricas e quaisquer trabalhos realizados nas suas proximidades.

E a norma estabelece que aqueles que irão atuar em instalações elétricas devem possuir treinamento específico sobre os riscos e as formas de prevenção de acidentes (certificação em NR10).

Também constam nesta norma as exigências para as empresas que atuam com instalações elétricas energizadas, de acordo com a voltagem que elas trabalham (clique AQUI para acessar na NR10 e veja o item 10.6).

TER OU NÃO FUNCIONÁRIO CAPACITADO?

Independente do grau de risco e da obrigatoriedade ou não, contar com funcionários capacitados (e certificados na NR10) para lidar com eletricidade é de extrema importância, tanto para segurança dele próprio, como para segurança da equipe e também para garantir a qualidade dos serviços executados.

Portanto, ao contrário do que pensa o senso comum, a capacitação dos profissionais nas normas regulamentadoras, em especial na NR10, é muito mais que um gasto ou uma obrigação – é um investimento indispensável.

CLIQUE AQUI para acessar a NR10.

Confira abaixo as nomenclaturas mais usuais para quem quer compreender melhor a norma.

  1. Alta Tensão (AT): tensão superior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra.
  2. Área Classificada: local com potencialidade de ocorrência de atmosfera explosiva.
  3. Aterramento Elétrico Temporário: ligação elétrica efetiva confiável e adequada intencional à terra, destinada a garantir a equipotencialidade e mantida continuamente durante a intervenção na instalação elétrica.
  4. Atmosfera Explosiva: mistura com o ar, sob condições atmosféricas, de substâncias inflamáveis na forma de gás, vapor, névoa, poeira ou fibras, na qual após a ignição a combustão se propaga.
  5. Baixa Tensão (BT): tensão superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua e igual ou inferior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra.
  6. Barreira: dispositivo que impede qualquer contato com partes energizadas das instalações elétricas.
  7. Direito de Recusa: instrumento que assegura ao trabalhador a interrupção de uma atividade de trabalho por considerar que ela envolve grave e iminente risco para sua segurança e saúde ou de outras pessoas.
  8. Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): dispositivo, sistema, ou meio, fixo ou móvel de abrangência coletiva, destinado a preservar a integridade física e a saúde dos trabalhadores, usuários e terceiros.
  9. Equipamento Segregado: equipamento tornado inacessível por meio de invólucro ou barreira.
  10. Extra-Baixa Tensão (EBT): tensão não superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra.
  11. Influências Externas: variáveis que devem ser consideradas na definição e seleção de medidas de proteção para segurança das pessoas e desempenho dos componentes da instalação.
  12. Instalação Elétrica: conjunto das partes elétricas e não elétricas associadas e com características coordenadas entre si, que são necessárias ao funcionamento de uma parte determinada de um sistema elétrico.
  13. Instalação Liberada para Serviços (BT/AT): aquela que garanta as condições de segurança ao trabalhador por meio de procedimentos e equipamentos adequados desde o início até o final dos trabalhos e liberação para uso.
  14. Impedimento de Reenergização: condição que garante a não energização do circuito através de recursos e procedimentos apropriados, sob controle dos trabalhadores envolvidos nos serviços.
  15. Invólucro: envoltório de partes energizadas destinado a impedir qualquer contato com partes internas.
  16. Isolamento Elétrico: processo destinado a impedir a passagem de corrente elétrica, por interposição de materiais isolantes.
  17. Obstáculo: elemento que impede o contato acidental, mas não impede o contato direto por ação deliberada.
  18. Perigo: situação ou condição de risco com probabilidade de causar lesão física ou dano à saúde das pessoas por ausência de medidas de controle.
  19. Pessoa Advertida: pessoa informada ou com conhecimento suficiente para evitar os perigos da eletricidade.
  20. Procedimento: sequência de operações a serem desenvolvidas para realização de um determinado trabalho com a inclusão dos meios materiais e humanos, medidas de segurança e circunstâncias que impossibilitem sua realização.
  21. Prontuário: sistema organizado de forma a conter uma memória dinâmica de informações pertinentes às instalações e aos trabalhadores.
  22. Risco: capacidade de uma grandeza com potencial para causar lesões ou danos à saúde das pessoas.
  23. Riscos Adicionais: todos os demais grupos ou fatores de risco, além dos elétricos, específicos de cada ambiente ou processos de Trabalho que, direta ou indiretamente, possam afetar a segurança e a saúde no trabalho.
  24. Sinalização: procedimento padronizado destinado a orientar, alertar, avisar e advertir.
  25. Sistema Elétrico: circuito ou circuitos elétricos inter-relacionados destinados a atingir um determinado objetivo.
  26. Sistema Elétrico de Potência (SEP): conjunto das instalações e equipamentos destinados à geração, transmissão e distribuição de energia elétrica até a medição, inclusive.
  27. Tensão de Segurança: extra baixa tensão originada em uma fonte de segurança.
  28. Trabalho em Proximidade: trabalho durante o qual o trabalhador pode entrar na zona controlada, ainda que seja com uma parte do seu corpo ou com extensões condutoras, representadas por materiais, ferramentas ou equipamentos que manipule.
  29. Travamento: ação destinada a manter, por meios mecânicos, um dispositivo de manobra fixo numa determinada posição, de forma a impedir uma operação não autorizada.
  30. Zona de Risco: entorno de parte condutora energizada, não segregada, acessível inclusive acidentalmente, de dimensões estabelecidas de acordo com o nível de tensão, cuja aproximação só é permitida a profissionais autorizados e com a adoção de técnicas e instrumentos apropriados de trabalho.
  31. Zona Controlada: entorno de parte condutora energizada, não segregada, acessível, de dimensões estabelecidas de acordo com o nível de tensão, cuja aproximação só é permitida a profissionais autorizados.

Para saber mais, entre em contato conosco

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *