Dicas para um inverno mais saudável

post-vertice-medicina-do-trabalho-marilia---doenças-de-inverno
Quedas bruscas na temperatura, ar seco e lugares fechados… O inverno chegou e junto com ele as doenças típicas da estação, que segundo a Organização Mundial de Saúde, chegam a triplicar nesse período do ano – exigindo de nós cuidados redobrados com a prevenção. Dentre os males mais comuns no Inverno, destaque para resfriados, gripes, faringite e rinite alérgica. E quando se fala em prevenção, a primeira coisa a se fazer é tomar a vacina da gripe – principalmente se você fizer parte dos grupos de risco. Além disso, algumas dicas são importantes para evitar essas doenças. Confira 7 delas:
  1. Lave e seque bem suas roupas de inverno que estão há tempo sem usar nos armários antes de usá-las
  2. Cuide da alimentação: dê prioridade para frutas, legumes e verduras que são ricos em vitaminas e minerais que ajudam a turbinar o seu sistema imunológico.
  3. Dobre os cuidados com a higiene: limpar as mãos com frequência, se possível com álcool gel.
  4. Evite locais muito fechados e com aglomerações de pessoas
  5. Deixe a casa ou o escritório bem ventilados (janelas abertas), permitindo também que entre a luz do sol.
  6. Mantenha os móveis sempre limpos, utilize panos umedecidos, para que não acumulem poeira.
  7. Líquidos: no inverno é comum não sentirmos tanta sede. Por isso, crie o hábito de deixar uma garrafinha sempre perto pra que você se lembre de tomar água mesmo sem estar com sede.

Alimentos pra fortalecer o sistema imunológico

  • Vegetais verde-escuros (como espinafre, rúcula e brócolis).
  • Frutas cítricas (como acerola, laranja e kiwi – prefira sempre a fruta in natura)
  • Oleaginosas (como amêndoas, castanhas, semente de girassol)
  • Pimentão
  • Cenoura
  • Gengibre
  • Iogurte
  • Alho
  • Cebola
 

Doenças comuns no Inverno 

RINITE ALÉRGICA

Causada pela inalação de agentes “estranhos”, como poeira e ácaros, a Rinite Alérgica é uma reação desproporcional do nosso sistema imunológico a essas partículas, causando uma inflamação das mucosas da cavidade nasal. Sintomas • Espirros • Nariz entupido • Coceiras no nariz • Olhos, nariz e garganta irritados • Espirros • Coriza Dicas: • Lave e mantenha umedecida a área interna do nariz com soro fisiológico • Mantenha a casa e principalmente o quarto ventilado e deixe a janela aberta para entrar a luz do sol • Mantenha móveis limpos (sem acumular poeira) • Não fique perto de fumantes, evite fumaça e perfumes fortes

GRIPE

É causada pelo vírus Influenza, de fácil transmissão, e pode durar até 10 dias. Sintomas • Febre acima dos 38°C • Dores no corpo • Tosse • Dor de garganta • Dor de cabeça • Sensação de cansaço • Perda de apetite • Calafrios Dicas • Manter os pés aquecidos • Ficar em repouso • Fazer gargarejo com água e sal caso esteja com dores de garganta • Observar a febre com frequência • Beber muito líquido Procurar um médico ao perceber o agravamento dos sintomas – Importante: Grupos de risco, como idosos, gestantes, crianças e pessoas com problemas crônicos de saúde devem estar sob cuidados médicos

RESFRIADO

Causado pela maioria das vezes por um vírus chamado Rhinovírus, poder durar até 7 dias e sua forma de transmissão, bem como os sintomas, são praticamente os mesmos da gripe – mas bem mais leves e que duram menos tempo. Sintomas • Febre baixa • Mal estar • Nariz com coriza • Dores leves na garganta e no corpo Dicas: Idem às da gripe

FARINGITE 

A faringe é a parte visível da garganta (podemos vê-la pelo espelho no fundo da boca) – ela conecta a boca aos canais da garganta, o esôfago e a laringe. A faringite é uma inflamação da faringe transmitida na maior parte das vezes por vírus (representa mais de 80% dos casos nos adultos). Fatores como exposição à fumaça, imunidade baixa, clima seco e poluição geram um ambiente propício para o problema. Sintomas • Dor e dificuldades pra engolir – e em alguns casos até para falar • Coceira e irritação na parte superior da garganta Dicas: Depois de procurar o médico e estiver medicado, algumas dicas são valiosas: • Beber muito líquido (a garanta precisa estar sempre hidratada) • Fazer gargarejos com água morna e sal • Se você não tiver, tente providenciar um umidificador de ar • Ficar absolutamente longe do cigarro e de fumaça

NOTA IMPORTANTE

Essas são apenas algumas considerações básicas e não devem servir como base para diagnóstico ou tratamento. Evite a automedicação e procure sempre por um médico, tome a vacina da gripe e lembre-se: os grupos de risco, como idosos, gestantes, crianças e pessoas com problemas crônicos de saúde, devem sempre estar sob cuidados médicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *